Os Lusíadas!

Numa manhã, a professora pergunta ao aluno:

– Diz-me lá quem escreveu ‘Os Lusíadas’?

O aluno, a gaguejar, responde:

– Não sei, Sra. Professora, mas eu não fui.

E começa a chorar. A professora, furiosa, diz-lhe:

– Pois então, de tarde, quero falar com o teu pai.

Em conversa com o pai, a professora faz-lhe queixa:

– Não percebo o seu filho. Perguntei-lhe quem escreveu ‘Os Lusíadas’ e ele

respondeu-me que não sabia, que não foi ele…

Diz o pai:

– Bem, ele não costuma ser mentiroso, se diz que não foi ele, é porque não

foi. Já se fosse o irmão…

Irritada com tanta ignorância, a professora resolve ir para casa e, na

passagem pelo posto local da G.N.R., diz-lhe o comandante:

– Parece que o dia não lhe correu muito bem…

– Pois não, imagine que perguntei a um aluno quem escreveu ‘Os Lusíadas’

respondeu-me que não sabia, que não foi ele, e começou a chorar.

O comandante do posto:

– Não se preocupe. Chamamos cá o miúdo, damos-lhe um ‘aperto’, vai ver que ele

confessa tudo!

Com os cabelos em pé, a professora chega a casa e encontra o marido sentado no

sofá, a ler o jornal. Pergunta-lhe este:

– Então o dia correu bem?

– Ora, deixa-me cá ver. Hoje perguntei a um aluno quem escreveu ‘Os Lusíadas’.

Começou a gaguejar, que não sabia, que não tinha sido ele, e pôs-se a chorar.

O pai diz-me que ele não costuma ser mentiroso. O comandante da G.N.R. quer

chamá-lo e obrigá-lo a confessar. Que hei-de fazer a isto?

O marido, confortando-a:

– Olha, esquece. Janta, dorme e amanhã tudo se resolve. Vais ver que se calhar

foste tu e já não te lembras…!

Loira a dobrar!

clip_image001clip_image001[4]clip_image001[6]clip_image001[8]clip_image001[10]clip_image001[12]clip_image001[14]clip_image001[16]

Nova farda para a policia!

policia

O passarinho!!

Um rapaz estava na praia, todo nu, naquela de apanhar um solzito. Foi então que viu uma criancinha que se aproximava. O rapaz tapou as partes íntimas com um jornal que estava a ler. A menina perguntou-lhe: – O que é que tens aí debaixo do jornal? – É um passarinho – respondeu ele. A menina foi embora e o rapaz adormeceu. Quando acordou, estava num hospital com tantas dores que mal conseguia pensar.
Quando a polícia lhe perguntou o que tinha acontecido, o rapaz respondeu: – Não sei, estava deitado na praia e uma menina perguntou-me qualquer coisa sobre as minhas partes intimas e a próxima coisa que sei é que estou aqui. A polícia voltou à praia, encontrou a menina e perguntou-lhe: – O que fizeste com o rapaz que estava aqui deitado todo nu? Depois de uma pausa, a menina respondeu: – Com o rapaz? Nada. Eu só estava a brincar com o passarinho, mas o malandro cuspiu-me. Então, eu torci-lhe o pescoço, parti-lhe os dois ovinhos e peguei fogo ao ninho!

Prende-me!

sexy-cop.jpg

Vida difícil de Policia

policia.jpg

Novos radares

Radares.jpg

Revista

comic6.jpg